Visitar Badajoz – Roteiro

Há já algum tempo que trazia na ideia uma visita a três localidades distintas, embora todas próximas umas das outras e todas perto da fronteira, concretamente Campo Maior, Elvas e Badajoz, (esta ultima no país vizinho). Por problemas de logística a visita a Elvas teve de ser adiada, e a vila de Campo Maior já foi abordada noutro artigo.

Partilho aqui aquelas que considero ser as principais atrações turísticas de Badajoz, uma visita para a qual deve reservar pelo menos dois dias, tantos quantos deve reservar para visitar Campo Maior.

Ponte de Palmas

Visitar Badajoz foi para mim uma autêntica surpresa, o seu património histórico, cultural e religioso, fazem desta cidade um destino turístico, que pouco ou nada fica a dever às cidades vizinhas mais afamadas, especialmente o centro histórico e a zona mais alta da cidade, onde se situa a Alcazaba. Badajoz atrai pelas suas muralhas e monumentos, pela riqueza artística e patrimonial, pelas festividades e gastronomia,… sendo atualmente um destino de relevo para quem visita a Extremadura

Biblioteca de Extremadura, Torre de Santa Maria e restos da mesquita de Ibne Maruane

A proximidade com a fronteira, pode fazer cair por terra algum desafio ou interesse em visitar Badajoz e, por isso, seja uma cidade pouco divulgada nos circuitos mais badalados de turismo.

Para boa parte dos Portugueses raianos, Badajoz é vista como cidade onde ir fazer compras, ou abastecer o carro. Para o país vizinho, esta cidade fica tão próxima de Portugal, que parece já não estar em território seu…, passa despercebida, mas é uma cidade maravilhosa, com muito para ver e conhecer…

Puerta del Pilar

Consta-se que Badajoz foi fundada no ano de 875 por Ibne Maruane Aliliqui, conhecido por “O Galego”, um muçulmano nativo da península ibérica, o mesmo que fundou a vila portuguesa de Marvão.

É a cidade maior da Estremadura, com uma das muralhas mais extensas de Espanha e com a maior Alcáçova da Europa. Do alto dos seus baluartes é possível ver o Rio Rivilla e vislumbrar o Guadiana, que circundam grande parte da Alcáçova, e vislumbrar também boa parte da cidade, principalmente a zona além rio.

Jardins da Alcazaba de Badajoz

Resumindo, esta é uma cidade bonita e com muito para conhecer. Aceite o desafio, siga as orientações deste pequeno guia e venha palmilhar as ruas desta cidade, as suas praças, os seus monumentos, as suas edificações…, venha conhecer o tanto que Badajoz tem para oferecer.

Se precisa de Alojamento Veja aqui onde se instalar em Badajoz


Conteúdos deste artigo
  1. Quando visitar Badajoz
  2. Onde se localiza Badajoz
  3. Puente de Palmas
  4. Puerta de Palmas
  5. Convento de las Descalzas e Plaza Lopez de Ayala
  6. Plaza de San Francisco
  7. Teatro de Badajoz (Teatro Lopez de Ayala)
  8. Centro Vivo de Badajoz
  9. Igreja Paroquial de San Juan Bautista
  10. Puerta del Pilar
  11. Plaza de Espanha
  12. Catedral de San Juan Bautista
  13. Palácio Municipal de Badajoz
  14. Plaza de Cervantes de Badajoz
  15. Plaza de La Soledad
  16. La Giralda de Badajoz
  17. Ermida de la Soledad e edifício de Las Três campanas
  18. Convento de San Agustin
  19. Casas Mudéjares
  20. Plaza Alta de Badajoz
  21. Torre de la Atalaya (Espantaperros)
  22. Jardins de la Galera
  23. Convento de Las Madres Adoratrices
  24. Museu Arqueológico Provincial de Badajoz
  25. Puerta del capitel – Alcáçova de Badajoz
  26. Parque Castelar
  27. Museus de Badajoz
  28. Outras imagens de Badajoz

Quando Visitar Badajoz

A visita a Badajoz pode fazer-se em qualquer altura do ano, no entanto, acredito que o seu esplendor terá mais destaque nos meses de primavera e verão. Óbvio que nos meses de verão faz mais calor, mas nada que uma garrafa de água ou uma cerveja gelada não resolva, e variedade de cerveja é coisa que por aqui não falta, há para todos os gostos.

Rio Guadiana e zona além rio – Badajoz

Localização

Esta cidade raiana de Espanha, fica situada a um par de quilómetros da fronteira com a cidade Portuguesa de Elvas, e a meia dúzia com a vila de Campo Maior. É atravessada pelo rio Guadiana, um dos rios mais importantes da Península Ibérica, e de vital importância para a irrigação dos campos Alentejanos, nomeadamente amendoais e olivais. Situa-se na parte sul da região de Extremadura, no oeste de Espanha, sendo confronta de perto pela fronteira com Portugal.


O que visitar em Badajoz

A cidade de Badajoz tem muito para ver, no entanto concentrei-me mais na zona histórica, ou zona mais antiga, se preferir. Após atravessar o Guadiana, todos os locais aqui mencionados foram percorridos integralmente a pé. O carro ficou na zona além rio por entender ser mais fácil conseguir estacionamento. A visita começou com a travessia do Guadiana, a pé, pela histórica Ponte de Palmas. Daqui em diante as surpresas, sempre agradáveis, sucederam-se umas às outras, com exceção da chuva que caiu ao longo da manhã.

Puente de Palmas

A Ponte de Palmas, foi a primeira a ser construída em Badajoz para travessia do Guadiana. Ao longo dos séculos, as cheias provocaram numerosas destruições, consequentes reconstruções e várias reformas, que acabaram por alterar a sua fisionomia original. Os quase 600 metros de tabuleiro, servem hoje a população como travessia pedonal. Uma caminhada a qualquer hora do dia que inclua a ponte no seu percurso, é sempre algo agradável de fazer, mas é à noite que um passeio por aqui se torna mais fascinante, com a iluminação noturna a dar um toque de romantismo à caminhada.

Puerta de Palmas

Para quem atravessa o Guadiana pela ponte pedonal, a Puerta de Palmas, construída no século XVI, apresenta-se como receção em “pompa e circunstância” ao turista, que visita a zona mais antiga de Badajoz. Trata-se talvez do monumento mais representativo da cidade, tendo sido em tempos a sua entrada principal. A sua construção tinha dupla função, defensiva e decorativa. Era também conhecida como Puerta del Puente, por se encontrar num dos seus extremos. Foi separada do resto da fortificação em 1905, quando foram abertas duas passagens laterais para peões. No lado posterior, por cima do arco alberga um terraço e uma bonita capelinha, dedicada a Nuestra Senhora de los Angeles. No lado frontal, o arco é encimado pelo brasão de armas do imperador Carlos V, tendo sido rei de Espanha como Carlos I.

Convento de las Descalzas e Plaza Lopez de Ayala

O Convento de las Descalzas, também chamado de Convento de Nossa Senhora da Misericórdia, fica na sombreira Plaza Lopez de Ayala, tem a sua origem numa igreja terciária franciscana fundada no século XVI, em casas doadas por Juan Céspedes e Teresa de Figueiroa. A simplicidade e o classicismo são duas características que definem a sua fachada. A Virgem de Misericórdia é a principal dedicação do convento, na qual se destaca também a imagem do Cristo de la Espina.

Frente ao Convento poderá fazer uma pausa e refrescar um pouco à sombra das árvores aqui existentes. Do lado oposto, o bonito edifício daquela que foi a “Antiga Capitania General da Extremadura”, hoje com outras utilidades, como por exemplo espaço de exposições. É um edifício com uma fachada maravilhosa, que só por si justifica a visita.

(aquando a visita a Badajoz, no interior deste edifício encontrava-se uma exposição sobre equipamento militar).

Plaza de San Francisco

Este é o principal parque da cidade, pela sua historia, pela sua localização e pelo seu uso. Na sua grande área concentram-se uma banca de jornal, quiosques, jardins, bancos senhoriais envolvidos em arte e um rebuliço de quase toda a cidade que costuma passar por aqui diariamente.

Este parque encontra-se no lugar que anteriormente foi ocupado por um convento com o mesmo nome, (fundado em 1337) posteriormente substituído por instalações militares. Em 1999, recuperam-se , entre outras coisas, os bancos com azulejos comemorativos das façanhas dos conquistadores. Os quiosques de funcionais e modernos desenhos, bem como os grandes espaços, oferecem ao viajante um autentico lugar de descanso e lazer.

Teatro Lopez de Ayala

O teatro de Badajoz, ou teatro Lopez de Ayala, está localizado na Plaza Minayo, em proximidade com o Hospital Provincial de San Sebastian (um edifício outrora hospital hoje convertido num enorme centro vivo), e com a Igreja de San Juan Bautista. Do outro lado do teatro encontra-se a Plaza de San Francisco.
Neste teatro reúnem-se todas as ofertas culturais da cidade, especialmente as performances de teatro, dança, música, cinema e ópera.

Centro Vivo de Badajoz

“Hospital Provincial de San Sebastián”

Catalogado no plano especial como “Arquitetura Singular de Carácter Monumental” este imponente edifício está incluído no inventário do património histórico e cultural da extremadura, sendo considerado portador de valores dignos de serem preservados.

A reestruturação do edifício pretende torná-lo um espaço ativo, um verdadeiro catalisador da vida da cidade, um edifício híbrido capaz de reunir diferentes programas, incorporar mais espaço público e gerar um novo coração da atividade urbana. Desta reestruturação resultam os seguintes espaços: Pátios; Exposições; Informação turística e Gastronomia.

Igreja Paroquial de San Juan Bautista

Esta é uma das mais belas igrejas de Badajoz. Fica na Praça Minayo, frente ao Teatro Lopez de Ayala e Centro Vivo de Badajoz, antigo Hospital Provincial de San Sebastián.

Como pode ver, esta zona tem muitos pontos de interesse para visitar na sua periferia.

Construída no século XVIII sobre as ruínas de uma antiga igreja do século XIII, foi inicialmente uma igreja de um convento franciscano, sendo mais tarde ocupada por Jesuítas. Curiosamente, os trabalhos de construção foram financiados pelo rei de Portugal, D. João V, que casou sua filha Bárbara de Bragança, com Fernando VI.

A característica mais marcante desta igreja é a cúpula, pode ver aqui uma linda imagem do seu interior. Hoje é a paróquia da catedral de San Juan Bautista

Puerta del Pilar

Simples mas bonita, a Porta del Pilar, construída no ano de 1692, era uma das principais entradas da fortificação abaluartada de Badajoz. Tinha dupla função: fiscalizadora e, controlo de pessoas e mercadorias. Dela faziam parte uma ponte levadiça, hoje caracterizada e a fazer a travessia de um fosso de água, que no tempo antigo cercava o Bastião de S. Roque. A Travessia dessa ponte ou plataforma, hoje decorativa, permite o acesso aos jardins adjacentes e Plaza del Pilar.

Plaza de Espanha

A Plaza de España é o ponto central da cidade ao longo de sua história. Nela estão a Catedral de San Juan Bautista, o Palácio Municipal, e a escultura do pintor Luís de Morales, de Badajoz, numa praça que liga a algumas das principais ruas da zona histórica. Esta praça continua a ser um lugar de encontro e lazer.

Catedral de San Juan Bautista

A Catedral de San Juan Bautista foi construída no século XIII, como fortaleza, para dota-la de meios necessários à segurança da cidade, que era constantemente atacada. É um templo gótico de três naves que se destaca pela sua aparência simples, severa e fortificada.

Com alguns elementos renascentistas e até barrocos, tem incluído um interessante museu, o Museu de la Catedral, com peças de alabastro, marfim e ourivesaria dos séculos XVI a XIX, e possibilidade de acesso aos claustros da catedral. A porta principal de entrada na catedral é coroada pela imagem do seu orago, São João Batista.

Palácio Municipal de Badajoz

Palácio Municipal

Embora o destaque da praça vá para a Catedral de San Juan Bautista, em volta da praça existem outros edifícios de relevante destaque, como é o caso do Palácio Municipal de Badajoz. Foi construído em finais do século XVIII para substituição das antigas “Casas Consistoriais” existentes na Praça Alta. Situado junto a Catedral, este é o edifício que preside a esta praça, sempre bem animada e cheia de vida.

Colégio Oficial de Aparejadores e Arquitetos Técnicos

Ali bem pertinho, um outro edifício com uma linda fachada digno de ser apreciado, difícil de passar despercebido aos olhos de qualquer visitante que por ali passe, por mais distraído que seja. Trata-se do Colégio Oficial de Aparejadores e Arquitetos Técnicos. Nesta zona, na marginal das ruas, as laranjeiras fornecem alguma sombra às explanadas dos cafés ou cervejarias que aqui se encontram.

Plaza de Cervantes de Badajoz

A Plaza de Cervantes ocupa o local da antiga igreja de San Andrés, demolida no século XIX. O chão da praça é coberto com uma bela calçada tradicional portuguesa, com motivos geométricos. No centro desta praça a figura do pintor Zurbarán de 1930.

De frente para esta praça encontram-se fachadas admiráveis de vários edifícios de estilo eclético da primeira metade do século passado, como a casa de Puebla ou o Hotel Cervantes .

Plaza de la Soledad

Mais localizada no centro da cidade, outra praça importante em termos de património é a Plaza de la Soledad, onde se encontram obras ímpares de arquitetura, tais como La Giralda, a Ermita de la Soledad, o Conservatório Superior de Musica de Badajoz, e o edifício Las Três Campanas.

La Giralda de Badajoz

La Giralda é um lindo edifício com uma grande decoração em suas varandas, gradeamentos e arcos de estilo Mudéjar. A torre é encimada por uma estátua idêntica à Giralda de Sevilha. Encontra-se localizado no coração da cidade, em frente à Ermita de la Soledad, tendo sido construído em 1930 para uso comercial. Hoje é a sede da Telefónica

Ermida de La Soledad e edifício de Las Três Campanas

A Ermida de la Soledad será, possivelmente, a igreja mais visitada de Badajoz, está localizada no centro histórico da cidade, em frente ao edifício La Giralda, na Plaza de la Soledad. No interior encontra-se a imagem da padroeira de Badajoz, a Virgem de la Soledad.

Paredes meias com a Ermida de la Soledad fica o edifício de Las Três Campanas. Foi a loja de brinquedos mais conhecida de Badajoz, um espaço dedicado às crianças que fez as delicias ao longo de várias gerações. No seu interior destaca-se o seu delicado mobiliário de madeira e um elevador, o primeiro a ser instalado na cidade. Atualmente encontra-se a ser convertido para restauração e hotelaria.

Homenagem aos músicos – Conservatório Superior de Musica de Badajoz

Por aqui não precisa de caminhar muito para visitar mais espaços de interesse relevante. Além dos três edifícios referidos anteriormente, aqui bem perto encontra-se o Conservatório Superior de Musica de Badajoz, o Museu de Belas Artes, a Pontificia y Real Casa da Hermandad e Cofradía, e bem perto daqui o Convento de San Agustin.

Convento de San Agustin

Tal como dito anteriormente, bem perto da Plaza de la Soledad encontra-se o Convento de San Agustin. A sua igreja é composta por três naves, sendo uma das mais destacadas de Badajoz. O retábulo-mor data de 1818 e é dominado por uma imagem da Virgem com o Menino do século XVI. Se pretender fazer uma visita guiada ao convento segue neste link as orientações.

(“Los grupos serán de diez personas como máximo, pués el espacio es limitado. Las visitas se pueden reservar a través de Instagram y Facebook o en los Whatsapp de los teléfonos 606237925 y 666863423.”)

Casas Mudéjares

Estas casas, localizadas no centro histórico de Badajoz, na Plaza de San José, talvez sejam as casas mais antigas da cidade. Terão sido construídas entre o final do século XV e o início do século XVI. Encontram-se na antiga área de mercado na cidade, onde eram realizadas as feiras na era medieval.

Embora seja feita referência apenas a estas duas casas, acredito existirem mais na zona com data semelhante, pelo menos a construção assim o permite concluir…(?)

Plaza Alta de Badajoz

Esta é a praça mais emblemática de Badajoz, a Plaza Alta. Fica numa das zonas mais altas da cidade, com a Torre de Espantaperros num dos seus cantos. É uma grande praça retangular rodeada por arcadas, cujos edifícios estão totalmente decorados com pinturas ao estilo mudéjar, com padrões de cores vivas. É uma praça impressionante! Aqui é também o lugar ideal para repor algumas energias, nas explanadas que os bares montam na praça.

Plaza Alta de Badajoz

Torre de La Atalaya (ou Espantaperros)

Torre de La Atalaya, também conhecida por Torre de Espantaperros. Sua planta octogonal coroada por um corpo quadrangular avançando, (torre sineira), serviu em outros tempos para vigiar e dominar os arredores da La Galera que se estendiam a seus pés. Mede 20 metros até ao terraço principal.

A razão do nome “Espantaperros” tinha a ver com o badalar do sino que a coroava, que servia para alertar os cristãos de seus cultos, e afastar os infiéis, que eram chamados de cães.

Jardins de La Galera – Badajoz

Simples e pequenos mas lindos, os Jardins de la Galera ocupam o espaço adjacente à muralha de La Alcazaba. Encontram-se situados entre a torre Espantaperros e o baluarte de San António, que pertence à muralha abaluartada construída no século XVII. Em 2007 os jardins foram restaurados e estão permanentemente abertos ao público.

Apesar de abertos ao publico, os jardins tem horário de visita: de Segunda a Sábado – 9:00-14:00 e das 16:00 as 21:00h. Domingos – 11:00 as 13:30 e das 16:30 as 19:00h

Convento de Las Madres Adoratrices

Este convento situa-se na zona alta de Badajoz, entre as casas Mudéjares e a Alcazaba. Foi construído sobre uma ermida do século XIII dedicada a S. José, padroeiro da cidade. O edifício atual é de nave única com campanário, mas com uma fachada exterior muito bonita. É habitado pelas Madres Adoratrices do Santíssimo Sacramento e da Caridade.

Museu Arqueológico Provincial de Badajoz

Arqueologia romana, visigoda, árabe, mourisca e vestígios da pré-história.

Museu Arqueológico Provincial

Um percurso completo por diferentes etapas da história. Este lindo museu está situado na Alcazaba muçulmana da cidade. No seu interior são expostas mais de 15.000 peças procedentes dos vários sítios arqueológicos da província. À frente deste museu tem a Puerta Capitel por onde pode sair da Alcazaba.

Puerta del Capitel – Alcáçova de Badajoz

A Porta Capitel foi uma porta estudada tecnicamente ser uma entrada indireta. É composta por duas portas dispostas 90º uma da outra, intervaladas por um pequeno pátio. Esta disposição impossibilitava o ataque frontal e o uso de aríetes para forçar a sua abertura.

Parque Castelar

O Parque Castelar é um espaço verde que se destaca pelas suas altas palmeiras, conferindo-lhe um ar tropical e cálido. Em proximidade com o Guadiana, este parque é uma espécie de oásis inserido na urbanização. No seu interior coabitam pombos, pavões e patos, sendo também o espaço ideal para passear os miúdos enquanto relaxa com eles. É utilizado para feiras e exposições , mas acima de tudo para lazer e tempo livre.

Museus

Badajoz é rica também pelos seus museus, dedicados aos mais variados temas e artes. Um dos mais notáveis é o Museu Extremenho e Ibero-americano de Arte Contemporânea, um edifício de dimensões generosas onde pode ver as mais variadas exposições.

Museu Estremenho e Ibero-Americano de Arte Contemporânea

Além deste existem ainda os seguintes:

  1. Museu Arqueológico Provincial (dentro da Alcazaba e já referido anteriormente).
  2. Museu de La Cidade Luís de Morales
  3. Museu Provincial de Belas Artes (MUBA) um museu que me foi muito recomendado.
  4. Museu de La catedral
  5. Museu do carnaval de Badajoz
  6. Museu de Veterinária (MUVET)

Outras imagens de Badajoz

Plaza de Espanha
La Giralda, Ermida de La Soledad e Edifício de Las Três campanas
Claustros del Museu Arqueológico Provincial
Puente de Palmas (Gansos)

Se Visitar Badajoz, não deixe de fazer uma visita a Campo Maior, a vila das flores de papel e do café.


Operário Fabril no ramo da metalurgia. Apaixonado pela natureza, pelas diversas culturas e por conhecer lugares novos. Viajar é uma forma de investir em conhecimento.

Instagram – Facebook

Deixe um comentário usando o formulário.

(o endereço de e-mail não ficará visível)

Bem Haja…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s