Serra da Estrela – Praias Fluviais

Na serra da estrela, onde se formam linhas de água que correm serra abaixo a partir do cume e da suas encostas, em algumas delas podemos encontrar praias fluviais, algumas pouco conhecidas, que não só fazem a delícia dos residentes, como também a dos visitantes que no verão “fogem” das zonas mais densamente povoadas, para irem em busca da paz que a natureza e a serra tem para oferecer.

Segue um pequeno roteiro por quatro praias fluviais, que tanto pode fazer apenas num dia, como em dois, dependendo do tempo que dispuser para cada uma, e do que tenha interesse em visitar. Recomendo que o faça em dois dias, dessa forma terá tempo inclusive para algumas caminhadas.

Tenha em conta que à data da visita ainda não se encontravam preparadas para receber os banhistas.

________________

Conteúdos deste artigo

________________

Localização

Estas praias fluviais encontram-se na encosta oeste da serra, ou seja, a zona que fica orientada para o litoral. Para chegar até elas, o ideal é ir com destino a Seia. Pode aproveitar e tomar o pequeno almoço por aqui, na cidade, dependendo da hora de chegada. Não esqueça a qualidade dos queijos e enchidos desta zona, um pequeno almoço serrano será certamente uma opção diferente, deliciosa e energética. Este roteiro terá como referência temporal apenas um dia, quanto mais cedo chegar, mais tempo terá para desfrutar da zona.

________________

________________

Praia Fluvial Lapa dos Dinheiros

Partindo de Seia deve seguir a N231 e atravessar S. Romão. Mais à frente segue a cortada à esquerda, para Lapa dos Dinheiros. Quando chegar a esta localidade, terá de fazer uso das passagens de caixa mais baixas, as subidas são curtas, mas acentuadas, e os cortes para a esquerda ou direita são constantes. O percurso que atravessa a localidade é sinuoso e acaba por acrescentar algum isolamento à praia fluvial, embora também a valorize, atribuindo-lhe características únicas.

Além de se situar completamente no meio da natureza, usufrui da água límpida e cristalina da ribeira da caniça, afluente do rio Alva, num lugar de arborização constituída essencialmente por carvalhos e castanheiros, onde reina a paz e a harmonia. Em resumo, vem até aqui quem procura qualidade e valoriza lugares assim, independente das características do acesso.

Por aqui pode ainda fazer um pequeno percurso pedestre até às quedas de água da caniça (cascatas), mas vá acompanhado/a, este percurso não é recomendável fazer sozinho!… Além da arborização, por aqui pode encontrar alguma vegetação densa diversificada, de onde sobressai nas zonas mais húmidas a junça e o feto-real. Nas restantes zonas o destaque vai para as arbustivas, como o folhado, a aveleira e a gilbardeira, esta última muito usada num passado recente pelas aldeãs para fazer vassouras.

Esta Praia usufruiu na época passada de bandeira azul. Está equipada com churrasqueiras, bar de apoio mesmo ao lado, balneários, zona de estacionamento, e muitas zonas com sombra para relaxar. O facto de ter bandeira azul diz quase tudo. Esta será eventualmente a menos conhecida do conjunto das quatro que fazem parte deste artigo.

________________

Praia Fluvial de Loriga

Volte a retomar a N231 seguindo agora em direção à vila de Loriga, situada a 20 km de Seia, a sudoeste da Serra da Estrela. Após passar a vila irá encontrar a praia fluvial de Loriga, visível à sua esquerda no sentido em que circula. Dada a quantidade de banhistas que a frequentam, encontrar zona para estacionar por aqui não será fácil, por isso aproveite o melhor lugar que encontre à beira da estrada. Em opção tem o campo de futebol mais a diante, mas ainda fica um pouco longe.

Nesta praia não encontra o sossego da praia anterior, embora em termos de qualidade sejam semelhantes. Esta praia encontra-se em pleno Parque Natural da Serra da Estrela, a cerca de 800 metros de altitude, situada no Vale Glaciário de Loriga, usufruindo da água pura e cristalina da ribeira com o mesmo nome, a ribeira de Loriga. Situada numa zona de relevo acidentado e rodeada de grande beleza natural, esta praia encontra-se equipada com as infraestruturas necessárias para que o banhista possa usufruir deste espaço no seu todo.

É constituída por uma sequência de pequenas piscinas artificiais, num total de quatro, construídas com design característico por forma a não prejudicar a paisagem onde está inserida, havendo piscinas mais adequadas aos miúdos e outras mais indicadas aos graúdos. Pela altura do inverno, o cenário da água a transbordar as represas valeu-lhe a comparação com alguns lugares além-fronteiras, sendo por isso conhecida como “a Suíça Portuguesa”.

As águas desta praia fluvial são geladas, tal como as da praia anterior, embora esta seja uma característica que faz parte da água das praias fluviais. Neste caso em particular, por se encontrarem na serra, estas serão eventualmente mais frias que o normal. Além de bandeira azul, a qualidade desta praia valeu-lhe também a atribuição pela Quercus de “Qualidade de Ouro”.

-Nesta praia, antes de mergulhar faça teste da profundidade, deixando-se ir ao fundo, em pé e de braços levantados. Em algumas zonas a ilusão ótica pode ser traiçoeira.

Se visitou esta praia fluvial ainda durante a manhã, pode aproveitar e almoçar na Vila de Loriga. Em opção pode iniciar a marcha até à próxima praia fluvial e almoçar lá. Recomendo ligar antes e reservar mesa, porque uma vez lá, certamente não vai querer subir de novo até este ponto para almoçar.

Praia Fluvial do Poço da Broca

Para seguir até à próxima praia Fluvial, terá de fazer algum caminho inverso pela N231. Um pouco mais à frente (2 ou 3 km), sai na segunda saída da rotunda que encontra e logo de seguida corta à esquerda entrando na N338, em direção a Vide. Depois segue em direção a Barriosa, e posteriormente as indicações de Poço da Broca.

Nesta praia fluvial encontra a cascata maior do conjunto das praias fluviais deste artigo. É uma queda de água que se destaca pela sua beleza, havendo outras igualmente bonitas mas mais pequenas e de caraterísticas diferentes.

Situada no extremo sudoeste da Serra da Estrela, a menos altitude que as anteriores, é banhada pelas águas da ribeira de Alvôco, (afluente do rio Alva), ficando próxima da aldeia de Barriosa, em Vide, no sopé da Serra da Estrela. O local é rico em biodiversidade, podendo encontrar aqui espécies diversas, entre as quais o guarda-rios, de onde eventualmente terá vindo o nome do restaurante situado paredes meias com a praia fluvial: restaurante O Guarda Rios, uma referência na região.

Esta praia não dispõe de infraestruturas tão completas como as anteriores, ainda assim dispõe de instalações sanitárias, zona de estacionamento, bar, restaurante e também uma pizzaria. Uma vez aqui, pode fazer uma visita a Foz D’Égua, e a Piodão, se assim o entender, fica entre 20-30 minutos de caminho.

Tenha em atenção que a estrada para lá, apesar de asfaltada é estreita, e um pouco sinuosa…!

________________

Praia Fluvial de Alvôco das Várzeas

Retomando de novo caminho inverso, com direção a Vide, e seguindo agora sempre a N230 ira passar em Alvôco das Várzeas, é lá que se encontra a última praia fluvial deste roteiro.

A Praia de Alvôco das Várzeas, de água límpida e cristalina, (tal como as anteriores) é envolta por um parque de merendas com frondosas árvores que proporcionam um ambiente verdejante e pleno de frescura. A água desta praia fluvial, embora vinda da Serra da Estrela, chega aqui com temperatura mais agradável.

Esta praia situa-se num vale, na margem direita do rio Alvôco, junto à ponte medieval do século XIV, embora conhecida pela tradição popular como ponte romana, de onde se obtém uma vista magnifica para a Serra da Estrela, assim como para toda a praia fluvial. A pequena cascata junto à praia fluvial corre durante todo o Verão, ajudando a alimentar a represa do açude da Moenda, formando um lago de extensão considerável, mas de águas pouco profundas, sendo ideal para diversão dos mais pequenos.

Estima-se que o Rio Alvôco seja o curso de água menos poluído da Europa.

A zona fluvial oferece grandes espaços verdes e de lazer. Parque de merendas com bar que serve pequenas refeições, bebidas e petiscos…, e zona de churrasco sob as muitas sombras proporcionadas pela diversidade arbórea aqui existente. Foi galardoada com a Bandeira Azul, com Praia Acessível (dispondo de cadeira anfíbia), sendo atualmente também classificada com Qualidade de Ouro pela Quercus. A zona dispõe de diversos percursos pedestres que pode percorrer. Para explorar e conhecer toda esta zona do concelho, poderá usufruir dos “Caminhos do Xisto”, percursos pedestres da rede das Aldeias do Xisto.

________________

Veja aqui roteiro por seis praias fluviais pelo centro do país, próximas do IC8

________________

Operário Fabril no ramo da metalurgia. Apaixonado pela natureza, pelas diversas culturas e por conhecer lugares novos. As viagens são uma forma de investir em conhecimento.

Instagram – Facebook

Deixe um comentário usando o formulário.

(o endereço de e-mail não ficará visível)

Bem Haja…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s